Mostrando postagens com marcador COVID-19. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador COVID-19. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 7 de junho de 2021

Irmãos Weintraub dizem ter sido infectados por "cepa agressiva" da COVID

O ex-assessor da Presidência Arthur Weintraub e o irmão dele, o ex-ministro da Educação Abraham Weintraub, postaram vídeo em suas rede sociais para divulgar que contraíram "uma cepa agressiva" da Covid-19 

ex-assessor da Presidência Arthur Weintraub e o irmão dele, o ex-ministro da Educação Abraham Weintraub, postaram vídeo em suas rede sociais para divulgar que contraíram "uma cepa agressiva" da Covid-19 e tiveram o pulmão comprometido.

Atualmente os irmãos moram nos Estados Unidos, mas Arthur passou a ser alvo da CPI da Covid-19 por ser apontado como o idealizador do "gabinete paralelo", investigado pela comissão parlamentar como um grupo de aconselhamento paralelo ao Ministério da Saúde na definição de ações de combate ao vírus.

A convocação de Arthur já foi aprovada pela CPI, mas a data não foi definida, já que o ex-assessor reside em território americano. Ele foi indicado a um cargo na OEA (Organização dos Estados Americanos) pelo governo Bolsonaro.

Ao lado do irmão, o ex-ministro da Educação inicia o vídeo dizendo que eles foram afetados por uma variante do vírus mais violenta que a inicialmente encontrada pelos médicos, sem especificar qual.

"Basicamente, a gente pegou Covid, uma cepa bem agressiva, não foi a normal. Aparentemente foi essa nova e inclusive o Arthur, eu, as nossas esposas, inclusive as crianças pegaram. Eu e o Arthur fomos os casos mais graves pelo perfil da doença, homem adulto. Tivemos o pulmão comprometido", afirmou Abraham.

Segundo Arthur, os irmãos estavam se preparando para tomar a vacina da Pfizer, mas tiveram que desistir em razão do aparecimento dos sintomas da doença.

"A gente estava vendo qual era a vacina que ia tomar. A gente tinha decidido pela Pfizer, que é a que mais se toma aqui nos Estados Unidos. No começo do mês passado, quando fui tomar, começaram aqueles sintomas. Não achei que fosse Covid, de início estava mais tranquilo, era uma febre alta. Quando vi, não tomei, não se pode tomar a vacina com o risco de estar com a Covid. Isso foi no dia 12 de maio. E a gente, enfim, não pôde tomar e ficamos com a doença", disse.

"A gente está se recuperando ainda, não está 100%", completou o ex-assessor da Presidência.

Na quinta-feira (3), reportagem da Folha mostrou como lives de aliados de Bolsonaro detalharam a suposta atuação do "gabinete paralelo" que assessora o governo federal no combate à pandemia da Covid-19.

Detalhes da concepção e funcionamento desta estrutura, à margem do Ministério da Saúde, são descritos em duas lives realizadas entre Weintraub e o anestesista Luciano Dias Azevedo, um dos médicos mais influentes entre defensores do chamado "tratamento precoce" contra a Covid.

Postado no Notícias ao Minuto - Editado por Amorim Sangue Novo

domingo, 6 de junho de 2021

O COVID, os gestores "calças brancas", "calças justas" e o hippie Patropi

Sobre os decretos de gestores sem noção, "calças brancas" e "calças justas", entre ou sobre uisques e cachaças, digo, entre jantares e cafezinhos com parlamentares, confesso não entender e, como diria Patropi, personagem de Orival Pessini, "é tudo pá daqui, pá dali, pá de lá, pá de cá... sei lá, entende? Até por que "a obscenidade humana é transcendência do nesterismo". Visto desse ângulo, podemos concluir..." "Sem crise"
(Amorim Sangue Novo - Bacharel em Ciências Políticas)

Assista: Patropi da Praça é Nossa não sabe quem inventou

segunda-feira, 31 de maio de 2021

"Irmã de Paulo Gustavo manda recado a Bolsonaro: 'Nunca mais ponha na sua boca o nome do meu irmão"

Ju Amaral escreveu mensagem nas redes sociais. 'Guarde pra você seus sentimentos e não nos obrigue a lidar com eles', postou a produtora dias após presidente prestar condolências à família por morte do ator.


A produtora usou a postagem para responder uma mensagem em que Bolsonaro prestou condolências à família do ator após sua morte.

"Também espero que o senhor não despeje sobre minha família os seus mais sinceros sentimentos, pois eu não os aceito. Não sei que sentimentos tem um homem que deixa um país inteiro entregue à morte. Guarde pra você seus sentimentos e não nos obrigue a lidar com eles. Seus votos de pesar também peço que deposite em sua própria consciência, pois é sobre o seu governo que pesa a pior gestão desta pandemia mundial."

"Espero que o senhor saiba que meu irmão e você não tinham nada em comum. Vocês trafegam em vias opostas. Enquanto ele ia na estrada da vida, do afeto, da generosidade e empatia, o senhor vem pelas trevas, trazendo escuridão e morte. O Brasil que o senhor comanda carrega nas costas quase 500 mil filhos mortos, e dentre eles o meu irmão."

Para ilustrar o post, Ju mostrou a tatuagem que fez em homenagem ao irmão, a quem chamava de Tatau. A produtora eternizou no braço a frase "rir é um ato de resistência", dita por Paulo no especial de fim de ano da Globo. 

Leia a matéria completa clicando aqui >>>




sábado, 29 de maio de 2021

COVID-19 - A próxima onda

 Sem vacinas, prepare-se mais uma vez


Uma pesquisa que rastreia as redes sociais mostra que, nos próximos meses, o Brasil viverá uma nova onda de mortes por covid-19. E ela será muito mais grave do que a última, que já foi brutal.

A Universidade de Maryland usou uma base de dados do Facebook para compilar informações de pessoas. Pelos cálculos, os cientistas conseguiram antecipar o nível de contágio – isso duas semanas antes da notificação oficial de novos casos. O gráfico que eles geraram é este aqui.

Como se vê, o contágio está empenando de modo exponencial muito antes que as autoridades de saúde tenham percebido. 

Nós já tínhamos falado sobre os riscos de uma avassaladora terceira onda no laboratório do genocídio, Manaus. Em fevereiro, o repórter Fábio Bispo escreveu:

“O biólogo Lucas Ferrante, do Instituto Nacional de Pesquisa da Amazônia, o Inpa, avisou pessoalmente o prefeito de Manaus, David Almeida, do Avante, sobre o risco iminente de uma terceira onda de contaminação pela covid-19 na capital do Amazonas. Foi uma reunião rápida, de menos de 30 minutos. Acompanhado de três assessores, o prefeito chegou a sinalizar que poderia adotar o lockdown para salvar vidas. Mas o discurso logo mudou, e o aviso do cientista foi ignorado.

Ele e outros sete pesquisadores elaboraram um modelo epidemiológico a partir das taxas de transmissão da nova variante do vírus no Amazonas, a reinfecção por perda de imunidade apresentada em pacientes após seis meses e os cenários de vacinação e isolamento social do estado. O estudo, que será publicado em uma revista científica de renome internacional e que está em fase de revisão, sinaliza a necessidade urgente de lockdown em Manaus e aponta para uma terceira onda de contaminação mais longa e que, potencialmente, pode causar mais mortes do que a observada em 2020.“

Manaus é um emblema do governo Bolsonaro e sua gestão assassina da pandemia: aposta em imunidade de rebanho, cloroquina e ausência de vacinas. As pessoas morreram sufocadas. Teremos agora novas Manaus pelo Brasil? “Está tudo muito ruim e não vejo uma região com um cenário mais grave. O aumento de pessoas reportando sintomas é constante em praticamente todo o país”, explicou o especialista Isaac Schrarstzhaupt, coordenador na Rede Análise Covid-19, que fez o estudo com os dados do Facebook.

Caso isso aconteça, será em meio à CPI que tem obrigação de punir os responsáveis.

Postado originalmente por Leandro no The Intercept Brasil - Título: Amorim Sangue Novo




sábado, 24 de abril de 2021

Levy Fidelix morre aos 69 anos, vítima da Covid-19

Político estava internado desde março em hospital de São Paulo


Morreu, na noite dessa sexta-feira (23), aos 69 anos de idade, o político José Levy Fidelix da Cruz, mais conhecido apenas como Levy Fidelix. Ele estava internado desde março em um hospital particular de São Paulo e morreu por complicações da Covid-19.

A notícia foi divulgada por pessoas próximas de Levy, como o prefeito de Sorocaba, Rodrigo Manga. "Que Deus conforte toda a família desse grande líder nacional...", escreveu Manga. "Meus sentimentos à família do presidente do PRTB @levyfidelix", postou o deputado federal José Medeiros.
Fonte: Revistaquem

Mourão lamenta a morte de Levy Fidelix

Em uma rede social, o vice-presidente afirmou que o movimento conservador brasileiro perdeu um dos principais representantes e ressaltou Levy como um político com honestidade de propósitos. Levy Fidelix morreu ontem em São Paulo, aos 69 anos. Ele estava internado desde março em um hospital particular. A família não informou a causa da morte.
Fonte: CBN

quarta-feira, 14 de abril de 2021

Tire suas dúvidas sobre a vacina contra o COVID-19

A infectologista Rosana Richtmann explica em curtos vídeos tudo sobre a vacina 

 1 - Posso parar de usar máscara depois de vacinado? 
 

2 - A Vacina tem contraindicações?  

3 - Qual o intervalo de aplicação das doses?  

4 - Pessoas de qualquer idade podem se vacinar?  

5 - Gestantes e Lactantes podem se vacinar?  

6 - A Vacina causa efeitos colaterais?  

7 - Após a vacinação é possível ser infectado e ficar assintomático?  

Síntese (Todos os sete vídeos)

sexta-feira, 26 de março de 2021

Covid-19: Como o Brasil chegou ao patamar de 300 mil mortes pela doença

Segundo o sanitarista Gonzalo Vecina, existe uma subnotificação porque muitos atestados de óbito indicam a morte por infarto, embolia pulmonar e outros males, mas não levam em conta que o paciente teve Covid-19.

Governo de São Paulo - Anúncio dos avanços nas pesquisas contra o Coronavírus

Governador Doria anuncia primeira vacina contra o COVID-19 fabricada no Brasil

(Para o início, avance o vídeo até os 4 minutos e 40 segundos)

Veja também:



quinta-feira, 18 de março de 2021

Tire suas dúvidas sobre a vacina contra o COVID-19

A infectologista Rosana Richtmann explica em curtos vídeos tudo sobre a vacina

1 - Posso parar de usar máscara depois de vacinado?

2 - A Vacina tem contraindicações?

3 - Qual o intervalo de aplicação das doses?

4 - Pessoas de qualquer idade podem se vacinar?

5 - Gestantes e Lactantes podem se vacinar?

6 - A Vacina causa efeitos colaterais?

7 - Após a vacinação é possível ser infectado e ficar assintomático?

Assista também:

sexta-feira, 12 de março de 2021

COVID-19 - Quer morrer "miseravi"?



Leia o que disse a vereadora Sara:
"Diante das notícias destoantes que estão circulando na internet e tendo sido, inclusive, pessoalmente questionada por inúmeras pessoas, esclareço que, após ter sintomas leves de dor de garganta em 15/02/21 e em 17/02/21 ter tido contato a distância com uma parenta minha que foi posteriormente diagnosticada com COVID, no dia 19/02/21, sem qualquer sintoma gripal e por precaução, me dirigi ao CEMAC onde fui atendida pelo Dr. André que requisitou exame e, de pronto, decidiu pelo meu isolamento preventivo. Este primeiro exame restou positivo". "Ocorre que, no dia 22/02/21, sem qualquer outro sintoma, resolvi me dirigir novamente ao Cemac onde pedi uma contra prova a qual resultou negativa, conforme documento anexo. Assim, no dia 23/02/21, após ser consultada pela Dra. Maria Angélica no Cemac, a mesma decidiu por suspender o meu isolamento, me concedendo alta do tratamento, documento este assinado pelo Dr. André. Mesmo assim, por prevenção, ainda me mantive isolada até o dia 26/02/2021, 18h, quando, então, resolvi ir ao mercado, saída esta que deu origem a tantos comentários desabonadores quanto à minha pessoa. Assim, esclareço que, respeitei fielmente todas as ordens médicas e somente sai do isolamento após ter sido dele liberada". “A vereadora, sim, saiu, teve exposição, mas com o laudo, com a alta médica e o exame negativo”, disse ao G1 o advogado Lucas Haro, que atua na defesa de Sara."

Lembro que a vereadora Sara também já desrespeitou as regras de admissão de crianças em creches, quando indicou uma filha de uma funcionária para uma creche, furando a fila 



sexta-feira, 5 de março de 2021

Ministro Alexandre de Moraes fala sobre a necessidade de unir forças para combater a Covid-19



Leia também:

Senadores reprovam declarações de Bolsonaro sobre medidas para combater pandemia
Ministério é questionado por senadores sobre ações efetivas contra a covid-19

terça-feira, 2 de março de 2021

Senadores podem acionar o STF caso Pacheco não dê andamento à CPI da Covid

Aglomeração no Ceará e ataque aos governadores mudaram os humores no Congresso

Uma viagem presidencial ao Ceará, regada à muita aglomeração e ameaças de Jair Bolsonaro aos governadores tem levado senadores e deputados a pressionar, nos bastidores, pela instalação da CPI da Covid no Senado e de uma CPI da Cloroquina na Câmara.

No Senado, o pedido de CPI feito pelo senador Randolfe Rodrigues (Rede) já ultrapassou o mínimo de assinaturas necessárias, 27 ou seja, 1/3 da Casa (soma 30 assinaturas). Parlamentares agora pressionam o presidente Rodrigo Pacheco (DEM-MG), a acatar a solicitação

“É o pior momento da pandemia no país. Enquanto outros países caminham para a superação da crise, vacinando em massa, o Brasil se afunda. Sobram motivos para a instalação da CPI da Pandemia. Rogamos, outra vez, ao Presidente Pacheco que atenda nosso pedido!”, afirmou Randolfe no Twitter

Leia a matéria completa no site Carta Capital clicando aqui >>>

quinta-feira, 9 de julho de 2020

Relembre 15 vezes que Bolsonaro subestimou publicamente a covid-19

O Correio selecionou algumas das principais situações em que o presidente falou do vírus com desdém

Jair Bolsonaro (sem partido) foi submetido a um novo exame de covid-19 nesta segunda-feira (6/7), após apresentar sintomas do novo coronavírus. Mesmo assim, o presidente chegou a ficar perto de apoiadores no Palácio da Alvorada. Esta, entretanto não é a primeira vez que ele subestima a doença e o alto risco de contágio. O Correio selecionou algumas das principais situações em que o presidente falou do vírus com desdém. 

GripezinhaEm março, o presidente classificou o novo coronavírus como "fantasia" e disse que a pandemia "não é o que se propaga". Na ocasião, o presidente também não se mostrou amedrontado caso ele venha a ser diagnosticado com a doença. "Depois da facada, não vai ser uma gripezinha que vai me derrubar, tá ok?”, disse o chefe do Executivo federal.

Histórico de atleta

Em rede nacional, Bolsonaro fez um pronunciamento sobre a pandemia no Brasil, defendeu a abertura de escolas, o fim do confinamento e criticou a "histeria" com a doença. 

No discurso, ele voltou a minimizar o coronavírus ao falar de si mesmo. “Pelo meu histórico de atleta, caso fosse contaminado pelo vírus, não precisaria me preocupar. Nada sentiria ou teria. Quando muito, seria acometido por uma gripezinha ou um resfriadinho, como bem disse aquele conhecido médico, daquela conhecida televisão”, emendou, numa referência a Drauzio Varella.
"E daí?"
O presidente Jair Bolsonaro afirmou, em ocasião em frente ao Palácio da Alvorada, que não faz "milagres" e deu a entender que não pode fazer nada em relação ao alto número de mortos por covid-19 no Brasil. E daí? Lamento. Quer que eu faça o quê? Eu sou Messias, mas não faço milagre", disse o presidente depois de ser questionado sobre os números.
 
Churrasco no Palácio 
Mesmo com as aglomerações não sendo recomendadas, o presidente disse em maio que iria "cometer um crime" para reunir os convidados em um churrasco no Palácio da Alvorada. O evento, segundo ele, seria para cerca de 30 pessoas e ainda terá direito a uma partida de futebol.

"Estou cometendo um crime. Vou fazer um churrasco no sábado aqui em casa. Vamos bater um papo, quem sabe uma peladinha, alguns ministros, alguns servidores mais humildes que estão do meu lado", disse.

Dias depois, o presidente desistiu do evento que causou repercussão negativa e nas redes sociais, chamou o churrasco de "fake".

Imagem: Público, o site de notícias mais lido em Portugal >>>