Mostrando postagens com marcador 11/07/20. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador 11/07/20. Mostrar todas as postagens

sábado, 11 de julho de 2020

O poema nosso de cada dia - Metade - Oswaldo Montenegro



Metade

Que a força do medo que tenho
não me impeça de ver o que anseio
que a morte de tudo em que acredito
não me tape os ouvidos e a boca
pois metade de mim é o que eu grito
a outra metade é silêncio

Que a música que ouço ao longe
seja linda ainda que tristeza
que a mulher que amo seja pra sempre amada
mesmo que distante
pois metade de mim é partida
a outra metade é saudade.
Quer as palavras que falo
não sejam ouvidas como prece nem repetidas com fervor
apenas respeitadas como a única coisa
que resta a um homem inundado de sentimentos
pois metade de mim é o que ouço
a outra metade é o que calo
Que a minha vontade de ir embora
se transforme na calma e paz que mereço
que a tensão que me corrói por dentro
seja um dia recompensada
porque metade de mim é o que penso
a outra metade um vulcão
Que o medo da solidão se afaste
e o convívio comigo mesmo se torne ao menos suportável
que o espelho reflita meu rosto num doce sorriso
que me lembro ter dado na infância
pois metade de mim é a lembrança do que fui
a outra metade não sei
Que não seja preciso mais do que uma simples alegria
pra me fazer aquietar o espírito
e que o seu silêncio me fale cada vez mais
pois metade de mim é abrigo
a outra metade é cansaço
Que a arte me aponte uma resposta
mesmo que ela mesma não saiba
e que ninguém a tente complicar
pois é preciso simplicidade pra fazê-la florescer
pois metade de mim é platéia
a outra metade é canção.
Que a minha loucura seja perdoada
pois metade de mim é amor
e a outra metade também
(Oswaldo Montenegro)

Comentário do dia - 11/07/20: Criança deve ser educada através de dor física?





Leia também:

Comportamento: Novo ministro da Educação defende castigo físico para crianças >>>

Comportamento: Novo ministro da Educação defende castigo físico para crianças



"As redes sociais foram rápidas em trazer à luz falas bastante comprometedoras do novo ministro da Educação, pastor presbiteriano Milton Ribeiro. Depois que seu nome foi anunciado oficialmente para a pasta, passaram a circular vídeos em que Ribeiro faz declarações nada abonadoras para um educador. Em um deles, defende que as mães eduquem seus filhos através da dor física, em outro diz que o pai deve "impor" a direção que a família deve tomar. Em uma das gravações, feita durante pregação em um templo presbiteriano em abril de 2016, com o título "A Vara da Disciplina", Ribeiro ensina as mães a manter seus filhos em bom caminho. "Essa ideia que muitos têm de que a criança é inocente é... -Em uma das gravações, feita durante pregação em um templo presbiteriano em abril de 2016, com o título "A Vara da Disciplina", Ribeiro ensina as mães a manter seus filhos em bom caminho. "Essa ideia que muitos têm de que a criança é inocente é relativa", diz ele. Na pregação, faz distinção entre castigo e disciplina e cita um trecho da Bíblia: "Castiga o teu filho enquanto há esperança, mas não te excedas a ponto de matá-la"..A seguir, explica que "um tapa de um homem ou uma cintada de uma mulher podem ser muito mais fortes que uma criança pode suportar". Logo depois, observa: "Não estou aqui dando uma aula de espancamento infantil, mas a vara da disciplina não pode ser afastada da nossa casa"

Ribeiro argumenta que tal correção é necessária para a cura e diz que bom resultado "não vai ser obtido por meios justos e métodos suaves". "Talvez uma porcentagem de crianças muito pequena, de criança precoce, superdotada, é que vai entender o seu argumento. Deve haver rigor, desculpe, severidade. E vou dar um passo a mais, talvez algumas mães até fiquem com raiva de mim: devem sentir dor", explica."

Veja mais em: https://noticias.uol.com.br/colunas/chico-alves/2020/07/10/novo-ministro-da-educacao-defende-castigo-fisico-para-criancas.htm

Veja também:
“Paixão louca”, disse novo ministro da Educação para justificar feminicídio de adolescente >>>