sexta-feira, 15 de novembro de 2019

"Jamais tomaria essa posição", diz dona do Maganize Luiza sobre apoio do Luciano Hang a Bolsonaro

"Ele assumiu o que pensa", disse a empresária Luiza Trajano sobre Luciano Hang, da Havan. "Jamais tomaria essa posição", completou a empresária que criticou a política divisionista do governo Jair Bolsonaro 

"Ele assumiu o que pensa", disse ela, em entrevista à BBC Brasil sobre Hang. "Jamais tomaria essa posição", enfatiza. "Eu não sou tão de um lado ou do outro, assim", responde.

Ao ser questionada sobre qual sugestão daria ao governo, Luiza Trajano afirma que o Brasil "sempre enfrentou crises" e que, como empresária, investiu no desenvolvimento tecnológico e em seus empregados e criticou o divisionismo promovido pelo governo.

"Nós fizemos a lição certa e eu espero que o governo faça a lição certa e o que tem que ser feito. Que pare de ter essa divisão entre esquerda e direita e que a gente tenha um só partido, que é o Brasil. Um país tão lindo, tão maravilhoso. Precisa todo mundo pensar no Brasil e não pensar no seu partido, em reeleição e tudo mais. E não é só o governo, é todo mundo que está representando o povo no Congresso, nas Câmaras, em todos os lugares". disse.

Sobre a corrupção, Luiza Trajano disse que não é um problema só do Brasil. "O Brasil com a Lava Jato trouxe à tona. E o que a gente tem falado é para o cidadão não se corromper. À medida em que ele compra sem nota, ele se corrompe, quando vende sem nota, se corrompe, quando compra mais barato falsificado, está se corrompendo. Corrupção é muito mais coisa, ser ético não é tão fácil. Acho que o Brasil trouxe à tona algo que ainda estava muito debaixo do tapete e isso mexeu muito com as estruturas, inclusive políticas, do país", destacou.

Diferentemente do discurso da extrema-direita, Luiza Trajano disse que a Lava Jato também "teve coisas positivas ou negativas, mas não vai ser apagada". "Acho que tudo que traz à tona, se torna positivo, mesmo que algumas coisas no caminho não tenham sido bem feitas", disse.

Postado originalmente no Brasil 247 >>>


Nenhum comentário: