terça-feira, 15 de janeiro de 2019

Alckmin e Bragato abdicam de mordomias e benefícios



“À noite, duas vezes por semana, o presidente nacional do PSDB, Geraldo Alckmin, surpreende os vizinhos ao circular sozinho pelo Caxingui, bairro onde mora em São Paulo.

Com uma pilha de apostilas debaixo do braço, segue até a unidade Wise Up da avenida Jorge João Saad, no Morumbi, ao lado de casa, escola que escolheu para afiar o inglês.

Escolado no contato com o povo, Geraldo entra no Bar do Português, tradicional reduto de são-paulinhos na região, cumprimenta garçons e fregueses e segue em frente, caminhando.

Uma hora e meia depois, volta na mesma toada.

Não por acaso Geraldo tem circulado sozinho pela cidade.

Pessoas do seu círculo íntimo juram de pés juntos que ele renunciou às mordomias a que teria direito como ex-governador – aposentadoria especial, segurança, motorista particular, entre outras.

Esses mesmos amigos falam que a Uninove estourou o teto salarial para receber o novo professor de “gestão pública” da instituição: o salário de Geraldo na universidade será de R$ 40 mil.”

Da redação com DCM

Matéria relativa:
Bolsonaro atestou 40 horas semanais de filha de Queiroz que era personal trainer em outro estado >>>

Nenhum comentário: