domingo, 31 de dezembro de 2017

ESPECIAL - Baianês soteropolitano

Baianês é a língua oficial da Bahia, Baianês-Soteropolitano é a variação dialética que se fala na cidade de Salvador, capital da Bahia.

Alfabeto
A Bê Cê Dê É Fê Guê Agá Í Ji Lê Mê Nê Ó Pê Quê Rê Si Tê U Vê Xis Zê

A Pronúncia
O mestre do Baianês-Soteropolitano
Ao contrário do que muitos pensam, o Baianês não é falado lentamente, mas sim cantando. Não existe o gerúndio, mas sim o gerúnio: o "d" no "-ndo" é excluído, o que resulta em falano, correno, ao invés de falando ou correndo.

Em baianês, uma frase nunca é concluída. Existem alguns verbos novos, como "bora" ou apenas "bó", que significa "vamos" (acompanhe a evolução: originalmente "vamos em boa hora" - "Vamos embora" - "Vumbora" - "'Bora" - "Bó") e também pode ser dito em forma repetitiva-poética como "borimbora" ("Vumbora embora") . Os exemplos abaixo só corroboram que existe uma capacidade inata no baiano em poupar energia. O caso clássico consiste na evolução do "Vossa Mercê" em "Vosmissê", após no já comum "Você", então no atualmente utilizado "Cê" e já foram encontrados casos de comunicação natural através do "Rummm" (som de grunido).

Outras formas de pronuncias cotidianas:
Marcelo - "Macelo", Sérgio - "Sejo", Cerveja - "ceveja", reggae - "régue", nenhuma - " níuma", Mulher - "Mulé", Ronaldinho - "Ronaldio"

As letras "R" no final das palavras nunca são pronuciados. Os "E" viram "I", os "O" viram "U". Em alguns casos, acontece não somente no fim da palavra, mas no meio, como "teatro" que vira "tiatru".

Algumas frases cotidianas
"Bisoiada" - Particípio passado do futuro do pretérito de "oiada" que nada mais é do dar uma olhada em algo.

"Pé de pica" - Expressão formal cunhada pelo tropicalista Caetano Veloso e utilizadas pelos Petroleiros Baianos quando alguma coisa é, de maneira sinistra e misteriosa, complexa para ser concluída e, quiçá, até mesmo para ser definida epistemologicamente. Dica : Quando ouvir essa singela expressão saiba que alguma coisa muito tenebrosa te aguarda... O vocábulo pé aqui possui sentido de árvore, ou seja uma árvore na qual os frutos são pequenos caralhinhos roxos faz qualquer ser precavido ter sincero cuidado. Possui uma expressão semelhante, Pé de Microfone, que é utilizada por Petroleiros almofadinhas mas que possuem diproma de nívo superiô.

"Diproma de Nívo Superiô" - Pedaço de papel que as pessoas ganham quando saem da UESB,Uneb,IFBA , UFBA, Unifacs, Ucsal e outras fábricas de pessoas viciadas em cheiramento de gatinhos.

"Si pique negão" - Armadilha para o Capitão Nascimento. Caia fora daí já meu velho !

"Que onda mô velho" - Que coisa meu amigo, que acontecimento meu amigo.

"Bora Bahêa minha porra!!!" - Expressão formal usada pelos torcedores do Bahia para incentivar o seu time.

"Nêeeeeeeeeeeego, nêeeeeeeeeeeeeeeeeeego" - Expressão formal usada pelos torcedores do Vitória para incentivar o seu time.

"Time de Itinga" - Esporte Clube Bahia

"Vicetória" - Esporte Clube Vitória, pela habitualidade comum de ser vice

"Jahia" - Esporte Clube Bahia

"Sardinha" - Esporte Clube Bahia, palavra dita pelo Rei do Inglês para se referir ao time citado como pequeno

"Vá chorar no pé do caboclo" - Quando uma coisa vai mal.

"Armengue" serviço mal feito

"E aí negão ?" - Olá amigo, mesmo que o supracitado amigo não seja pardo/afrodescente.

"E aí sacana?!" - Olá amigo.

"Qual foi, viado?!" - Olá amigo.

"E aí, moquirido!?" - Olá amigo.

"E aí, môfilho!?" - Olá amigo.

"E aí carniça?!" - Olá amigo.

"E ae Dinho!?" - Ola Amigo.

"E aê Mão!!!?" - Olá amigo.

"Colé, meu bródi!" - Olá, amigo.

"Colé, miserê!" - Olá, amigo.

"Colé, meu pêxe" - Olá, amigo.

"Colé, men!" - Olá, amigo.

"Colé pivéti!, Colé piva!" - Oi amigo!

“Iaê fenmági” – Oi amigo.

"Diga aê moral - Olá amigo.

"Diga aê, disgraça!" - Olá, amigo.

"Diga minha puta!" - Olá colega, tudo bom?

"Digái, negão!" - Olá, amigo. (independente da cor do amigo)

"E aí, viado!" - Olá, amigo. (independente da opção sexual do amigo)

"E aê, meu rei!?" - Olá amigo.

"Ô, véi!" - Olá amigo.

"Diga, mô pai!" - Oi para você também, amigo!

"E ai, miserê!" - Olá, amigo!

"ÊA!" - Olá, amigo, como vai você? Eu vou muito bem, obrigado.

“Iaê Pau de Lôdo” – Oi amigo.

"Colé de merma?" - Como vai você? (ou Como tem passado, colega?)

"É niuma, miserê" - Sem problemas, amigo.

"Relaxe mô fiu" - Sem problemas, amigo.

"Fique na sua que ninguém te bole." Sem problemas, amigo.

"Fica aí... / Fique nessa" - Fique esperto.

"Beléssa negáun" - Sem problemas, amigo.

"Suspender" - sexo ex. "porra suspendi essa mina semana passada"

"Larga o doce" - desembuxa, fala logo

"sentá-le o dedo" - matar alguém

"sentá-le o dedo" - acabar com a comida ou bebida. ex. "cadê o pão? - mário, sentou-le o dedo, véi"

"jogue duro" - boto-fé, adiante

"jogue duro parente" - fim de conversa, tchau

"Cê tá ligado qui cê é minha corrente, né vei?" - Você sabe que é meu bom amigo, não é?

"Você é meu e boi não lambe" - Você sabe que você é meu amigo.

"Bó pu regui, negão?" - Vamos para a festa, amigo?

"que regui é esse!?" - interjeção dita pelas mães quando entram no quarto do filho.

"Aí cê me quebra, né bacana" - Aí você me prejudica, não é, amigo?

"Aooonde!" - De modo nenhum!

"Patrôa" - namorada, esposa.

" Coleh, minha força?? ! - Como vai, amigo?

"Quem é doido?" - De modo nenhum!

"Aquele viado vive filando aula" - Aquele menino vive cabulando/faltanto a aula

"Vô ali ni umaz i ôta martigá um negocíum" - Vou na residência de uma mulher, em visita de caráter libidinoso.

"Vô quexá aquela pirigueti" - Vou paquerar aquela garota.

"Vô dirrubá aquela piveta" - Vou paquerar aquela garota.

"Vô cumê água" - Vou beber (álcool).

"Colé de merma?" - O que é que você quer mesmo? (Caso notável de compactação!)

"Eu tô ligado que cê tá ligado na colé de merma" - Estou ciente do seu conhecimento a respeito do assunto.

"Aquele bicho tira uma onda da porra". - Aquele sujeito é um fanfarrão, espalhafatoso.

"Tá me tirando de otário é?" - Está me fazendo de bobo?

"Tá me comediando é?" - Está me fazendo de bobo?

"Tá me tirando de mueda de 10 centavos?" - Está me fazendo de bobo?

"Fulano não vale um ponto do bomclube" - Referindo a pessoa não valer nada (Bomclube é um programa de pontos do Bompreço (Super Mercado) que precisa-se fazer 500 mil pontos para se ganhar uma caneta. Ou seja um ponto do bomclube não vale nada.

"Se plante!" - Chamada ao combate físico

"Se plante!" - Tome postura de homem!

"Pegue a visão!" - Fique esperto.

"Pícolazorra vú??" - Vou te dar um murro, viu?

"Vô meté mão" - Avisando que vai bater

"Vô li rumar la disgraça" - Avisando que vai bater

"Se bote aê, vá!" - Chamada ao combate físico

"Vô quebrar aquele bixo!" - Avisando que vai bater

"Vô cortá você no aço sacana!" - Avisando que vai matar a pessoa com arma de fogo.

"Picá lhe o aço" - Disparar com arma de fogo.

"Eu me saí logo" - Eu evitei a situação, assim que a percebi.

"Brocar" - Se sair bem em algo, realizar algo com sucesso. Fazer bem feito, com perfeição.

"Shhh...Ai, mainhaaa" - Até hoje não se sabe a tradução. Sabe-se apenas que nas músicas de pagode, o vocalista está excitado com sua respectiva amante.

"Oxe!" - Todo baiano usa essa expressão para tudo, mas um forasteiro nunca acerta quando usa. A variação "oxente" também é aceita, mas menos usada.

"Lá ele!" - Eu não, sai fora, longe de mim ou qualquer outra situação da qual a pessoa queira se livrar.

"Lasquei em banda!" - meteu sem dó nem pena. Refere-se ao sexo em sua forma mais selvagem.

"Eu lasquinbanda" - resposta quando questionado se faria sexo com uma desconhecida transeunte.

"Biriba nela mô pai" - Manda ver! (no sentido sexual da coisa)

"Bater Saco" - Ato Sexual

"Ó paí ó" - Olhe para isso aí, olhe! - Essa espressão foi utilizada pela primeira vez pelo capitão português Manoel da Padaria a frente da Nau Bolseta, que por infortúnio (leia-se burrice) perdeu-se da frota portuguesa no caminho para as índias e veio parar na Bahia. Desde então foi resgatada pelo povo baiano, assíduo leitor de Camões, já que trata-se de um texto apócrifo d'Os Lusíadas, que nem os portugueses sabiam (Nenhum jamais concluiu a leitura do clássico). É muito usada por aqui, tanto que virou filme, peça teatral, música, marca de refrigerante, água de coco, barzinho, cerveja, igreja...

"Num tô comeno reggae!" - Não estar acreditando ou dando muita importância.

"Num tô cumeno reggae de (fulano)!" - Não estar com medo de provocação/ameaça de (fulano)

"Me faça uma garapa!" - Poupe-me (em regra, de uma desculpa sem fundamento).

"É o quê rapaz?? " - Expressa surpresa, indignação.

"Cê sabi que eu num como esse agá" - Não estar acreditando ou dando muita importância.

"Baratino" - Mentira

"Tome na sequencia misêre" - Tomar o troco de algo ruim que você fez

"Quem pariu Matheus é que balance" - O problema é seu.

"É com você, ela, Roberto Carlos e as baleias." - Não teho nada haver com isso

"Vou abrir meu gás" - Vou embora

"Adiante seu lado ai" - Fazer suas coisas

"Vocẽ dá cú porra niuma rapaz." - A pessoa não faz aquilo.

"Tá se achando o picudo da Bahia" - tá se achando o mais gostoso do mundo (ou seja, da Bahia)

"Eu quero prova e R$ 1,00 de Big-Big!" - O mesmo que a expressão acima. O "Big-Big" é um chiclete muito valorizado por pessoas de todas as classes.

" O reggae foi massa!" - A festa foi boa, agradável.

" Cê é abestalhado é, vey? " Você é bobo é, rapaz?

"Namoral, vey...se saia aew" - Por favor, tenha a bondade de retirar-se.

"Uisminoufai!" - Bebiba mais conhecida como "Sminorff Ice". Também é uma música do grupo de pagode (desta mesma terra) chamado "Pagod'art".

"Deixe de onda, vey!! " - Deixe de frescura.

"Deixe de viadagi"- Deixe de frescura.

"Deixe de furicage" - Deixe de frescura.

"Mininu, num bata nos filhu duzôto" - Filho, não bata no filho dos outros.

" Vou ali armar um esquema" - Ir paquerar, ou fazer algo que não se possa comentar

"Sai do chão!" - Frase típica e predileta das bandas de axé. O intuito da mesma é de que indivíduo se agite e curta o som tocado em questão.

"Rumaláporra!" - Agir violentamente contra alguém ou algo. Expressa muita violência.

"Porra!" - expressão de surpresa

"Pooorra!" - expressão de admiração

"Porra!" - expressão de raiva

"Porra!" - expressão de alegria

OBS - Existem mais de 5000 diferentes usos para o verbete "porra" em Salvador incluindo nestes o uso do "porra" como uma vírgula, no caso da frase: "... mas porra, essa porra tava dificil cuma porra".
"Vey!" - usado para chamar a atenção da pessoa com quem está falando.

"Veey" - aviso para alguém ter cuidado com algo.

"Veeey!" - expressa de discordância.

"Veeey!" - expressa de concordância.

"Veeeey!" - expressão de surpresa.

"Veeeeeey" - expressão de fascínio.

OBS - Existem mais de 10000000 diferentes usos para o verbete "vey" em Salvador.
"Vou picáli a mizéra" - Agir violentamente contra alguém ou algo.

"Picá a porra!" - Agir violentamente contra alguém ou algo.

"Rumaládisgraça" - Agir violentamente contra alguém ou algo.

"ei, ó o auê aí ô" - tida como única frase universal a utilizar apenas vogais e ter sentido completo, significa 'parem de baderna.'

"Bó batê o baba" - Chamar os amigos para uma partida de futebol - O "Baba" subentendido é um esporte similar ao futebol, com algumas diferenças: a bola por exemplo pode ser qualquer tipo de material esférico, que vai desde cocos(fruta tipica) até Tua mãe.O lugar onde irá acontecer o baba preferêncialmente tem que ser uma área retangular-plana, mas como isso é raro em Salvador(a não ser nos prédios da Pituba) qualquer lugar serve!

"Bó pro reggae" - Chamar os amigos para a balada

Salvador é também conhecida por ser uma cidade cujo dialeto deu um LAR aos mais diversos impropérios do cancioneiro popular local, possivelmente você um dia já foi convidado a visitar "A casa da porra", "a casa do caralho", "a casa da desgraça"!

Lá também existe a "Casa de Noca" que ninguém sabe onde fica, mas sabe-se que lá sempre o "couro come".

"Peguei uma Ponga" - Pegar carona, embarcar na ideia de alguém, pegar ônibus ou trem em movimento

"Tá bruxo vú pai" - Amigo, como seu cabelo está grande

"Hoje eu to na bruxa" - Não há uma definição exata para esta expressão, na verdade seu significado pode ser extendido para muitos adjetivos e ações como "Hoje quero Beber", "Hoje quero fazer sexo", "Hoje quero me suicidar", "Hoje estou extremamente drogado", ou até, "Hoje quero te dar um abraço coleguinha". Alguns mestres no manejo da linguagem tentam entender a versatilidade deste vocabulário desde que ele surgiu, por volta de 2005. A opinião geral do mundo acadêmico é que este seja o próximo "Oxe" do Baianês Soteropolitano.

"Num sei o quê, parará, caixa de fósforo" - Quando se quer dizer etc. Ex.: "Aquele fila da puta do Janescro, disse que fez, aconteceu, num sei o quê, parará e caixa de fósforo com Edilene."

" Ô injura, vá ali no Bompreço" - Por favor filhinho, você pode ir no mercado?

"Fulano é um Zé ruela" - O cara é um babaca

"Deixe de chibiatagem" - Pare com essas atitudes frescas.

"Tomo o Bob Nelson" - Ato de ser traído, trocado por outra pessoa com interesses sexuais

"Na mão grande" - Algo feito com poucos recursos, na marra

"Feito a culhão" - Algo feito com poucos recursos, na marra

"Recebi Foi a Galinha Pulando" - Problema ou situação inesperado de alto grau

"Rapaz" - Expressão de supresa. (Rapaz, cê num sabe o que aconteceu.)

"Rapaz, nem fudeno" - Não farei algo ou irei para lugar algum, nem em situação extrema.

"Quem vai é o cuêio" - Espressão para "Quem vai e o coelho". Supostamente, baianos achamos coelhos bobos. A ciência ainda não descobriu a origem dessa concepção.

"Cê vai cai no pau mermão!!" - Você vai apanhar cara!

"Bó vazá véi" - Vamos embora

"Deu um pé de pica da porra!" - Deu uma grande confusão

"Me tire de pobrema, vu!" - Não me envolva nisso!

"Parta a mil, parta avuado!" - Expressão que denuncia situação periculosa e inesperada.

"Vou chamar minha barrera" - Vou chamar meus amigos.

"Vô pegá a pista" - Estou indo embora.

"Vô pegá a BR" - Estou indo embora.

"Que porra é essa?" - O que é isso?

"Porra niuma" - Expressa dúvida sobre determinado assunto.

"Sai daí Fulera(o)" - Você está errado (a) amigo (a)!

"Sei lá de quê" - Complementação de um caso

"Sai de bolo que você não é fermento" - Não se envolva porque você não tem nada a ver com isso.

"Dei o zignau" - Faltei a um compromisso ou contornei uma situação desagradável.

" Toma essa sopa de garfo" - problema inesperado

"Dei um ninja" - Escapei de um compromisso ou algo desagradável.

"Joguei" - Desferi um soco.

"Si jógui" - Enfrentar alguem.

"Vista sua roupa de macaco e dê seus pulo" - O problema é seu.

"A loja que vende roupa de sapo vende todos os tamanhos, por isso dê seus pulo" - O problema é seu.

"Pô véi, tô in aguas!" - Poxa amigo, estou alcoolizado!

"Rapaiz!!!" - Que legal!!!

"Rapaiz!!!" - Será?

"Rapaiz!!!" - Entenda!!!

"Rapaiz!!!" - Não sei não...

"Rapaiz" - Pode ser usado como ameaça.

OBS - Existem mais de 10000 diferentes usos para o verbete "Rapaiz" em Salvador.
"Vou batê um banho" - Vou tomar banho.

"Vou passar um fax" - Defecar.

"Essa boia tá gostosa pra daná" - Esta comida está deliciosa.

"Tô tranpanu como quê" - Estou trabalhando muito.

"De oooooooooouji!" - Expressão dita estalando os dedos e balançando a mão, referindo-se a algo acontecido há muito tempo.

"Viu sacana? u-um!" - Expressão usada para afirmar quando algum indivíduo faz alguma ação infeliz, ou sofre algum impecílio (Equivalente ao "Aí ó!Se fudeu").

"Vo mi imbora pa Sum Paulo" - Futuro frequentador do Patativa e do " Shoppis " Interlagos ou Intercoco!! Comer mulher de paulista.

"Fui Mandar o Telegrama" - Fui Defecar

"Simbó cumpadi" - vamos

"Ô minha cumadi?" - que negocio é esse?

"Ouxe" - Interjeição de surpresa.

"Ói" - OLHE

"Óóóia" - Interjeição de surpresa, ex.: "quem diria?"

"Fui comprar uns bagulho ai" - fui comprar umas coisas

"Colé baêa?" - iai amigo (independente do time ou as vezas colé vitoria mais baêa é o tradicional)

"Diga ai mãe" - e ai amiga

"Pô pai" - pô cara,amigo...

"Feche sua cara" - não se exiba

"Feche sua cara" - me respeite

"Se respeite" - Me respeite

"Vai descer hoje?" - Vai a tal lugar hoje?

"E ai piri?" - Oi amiga!

"De boa!" - Ok, tudo certo.

"Foi pra Gôias" - Morreu!

"Montar no porco" - Ir embora

"Tomou 2 de 500" - Foi traído pela mulher(levou corno)

"Bora armar o duquê ?" - Espressão usada, quando uma dupla de rapazes se depara com uma dupla(ou mais)moças, nu intuito de que cada um "fique" com uma das moças..

"Barril" - Difícil.

"Barril Dobrado" - Muito Difícil.

"Barril" - Muito bom em alguma coisa.(Ex.: Fulano é Barril!!!)

"Barriiiil!" - Que notícia impressionante.

"Barril" - Que ruim.

"Lá é Barril" - Lá é perigoso.

"Verme" - Muito bom em alguma coisa.

"Que mulé barriada" - Essa garota é feia.

"Vaza Canhão" - Sai dai mulher feia.

"Deu-lhe di cum força" - Fez algo com vontade.

"É cum você e Dunga" - Frase dita para uma pessoa que fez ou vai fazer algo errado.

"Cocó / Cocodi-iu" - Pessoa falsa.

"Na cocó" - Trapaceou escondido, armou uma cilada.

"Chore qui eu dô deix(dez)" - Não estou me importando com você.

"Mascarão / Mascarado" - Jogador que não toca a bola pra ninguém.

"Sua cara da disgraça" - despejando a raiva em alguém.

"Vá chupar um canavial de rola' - Não me perturbe.

"Cobra num corre, mas pega viado" - O mundo dá voltas. Sua vez vai chegar.

"Pau no c*" - Bôbo, tá vacilando.

"Pegada" - Disputa entre pipas.

"Tomou um toque" - Foi vencido na disputa ente pipas.

"Na mão" - Perdeu muita linha nessa disputa. Mas geralmente qualquer pipa cortada que o vento vai levando, todo mundo grita: Ó pá lá véi, NA MÃO!

"Periquito, Peréco, Godé" - Pipa feita com folha de caderno ou livro.

"Bota ôta babaca!" - Grito de vitória da pegada.

"Tá viajando é véi?!" - Isso não amigo!

"Iaê sacana, sacaninha" - Oi amigo.

"Sacaninha" - Referência a um rapaz. "O sacaninha até que dança bem"

"Lasquinê / Cara-de-gato" - Tipos diferentes de vitória no dominó

"Virar a porra" - Se irritar. "Jorge virô a porra cum o padeiro."

"Vá tomá um chá" - Você não é pálio pra mim. Vá se preparar.

"O sistema é bruto!" - Situação mais difíci. Essa frase surgiu em 2008, num bordão de um programa de TV local. "Comigo o sistema é bruto parceiro."

"Cheio de nove hora" - Fresco.

"Uzômi(Os homens)" - Polícia.

"Rabo preso" - Ter medo de alguém.

"Xêracu" - Bajulador.

"Motô" - Motorista.

"Cobra" - Cobrador.

"Minha Pic***, Meu ov***" - Discordar de alguém com muita raiva.

"Bater na boca do sapo" - Transar.

"Tabaca" - Drible passando a bola entre as pernas do adversário.

"Banho de cuia" - Drible jogando a bola por cima do adversário.

"Num lhe digo nada" - Não faça isso.

"Quando pensa qui não" - De repente.

"Ouvido de tuberculoso" - Pessoa que ouve muito bem.

"Fulano é Putaria" - Aquela pessoa tem atitude

"Leve fé" - Acredite.

"Bronha" - Masturbação.

"Cumeu no centro" - A coisa foi séria.

"3 tauê / 3 pipôco" - 3 tiros.

"Pau de fogo / Ferro" - Arma de fogo.

"Caroço" - Bala.

"Ficou com o c** piscando / Piscou" - Sentiu muito medo.

"Cagô gôma" - Ficou com medo.

"Gelô" - Ficou com medo.

"Tô Cabrêro" - Estou com medo.

"Choriçar" - Paquerar

"Ficô di guela" - Não comeu nada,ficou olhando os outros comerem.

"Tô di rango" - Estou com fome.

"Tô no rato" - Estou com fome. / Não tenho nada.

"Tô na jante" - Estou sem cueca.

"Vá cagá na praia e limpá o c** cumas ôstra" - Me deixa em paz!

"Vá catá coquinho" - Me deixa em paz!

"Se ligue" - Preste atenção.

"Tá na capa do Bátima" - Muito magro.

"Tá na pegada" - Está legal essa roupa.

"Tá decenti" - Ficou bom/ bonito/ legal.

"Tá massa" - Ficou bom/ bonito/ legal.

"Mangueado" - Sem seriedade, organização.

"Di fudê / Fuderoso" - Muito bom!

"Botô pra fuder" - Fez muito bem. Se vestiu muito bem, etc.

"Paga-pau" - Que faz vontade, bajulador.

"Quêgê" - Pedregulho. Geralmente usa-se esse termo em histórias de brigas.-> "Peguei um quegê e rumei nele".

"Viu sacana! / viu viado!" - Frase dita quando alguma coisa dar errado com o outro.

"Bem pôco" - Frase dita quando alguma coisa dar errado com o outro.

“Cheio de ozadia e verme” – pessoa mal educada, gaiata.

“É u bicho” / “Tá u bicho”/ “Bichão” – Está ótimo.

“Viu nêgo! / neguinho!” - Frase dita quando alguma coisa dar errado com o outro. (independente da cor da pele da pessoa)

“Bem pôco” - Frase dita quando alguma coisa dar errado com o outro.

“Galera” – Muito, expressa quantidade. -> “Ele trouxe uma galera de papel”

“Muvuca” – Muita gente junta.

“Tumúto” - Muita gente junta em confusão.

“Cheio de agunía” – Pessoa Fresca.

“Zuada” – Barulho.

“Parada / Paradinha” – Se refere a um objeto ou uma ação. -> Iai véio, fez a parada? ou Trouxe a paradinha? (Paradinha é referente a um objeto).

“Dêusbenza / BenzaDêus” – Dito quando fica-se admirado com algo que alguém possui, para admiração não parecer inveja.

“Irmão” – Todo evangélico é chamado de irmão em qualquer ambiente.

“Ribuçar” - Cobrir-se com lençol ou cobertor. -> "Nega, me ribuça qui eu tô cum frio".

“Cacetinho / Pão de sal / Pão de milho / Pão bolado” - Tipos de pão, nomeados pelo sabor e/ou formato.

“Mizeravão” – Pessoa ruim, ou que executa coisas difíceis, ou que faz coisas sem se importar com os outros. Pessoa de atitude.

“Discaradagi” – Safadeza ou trapaça.

“Minha Figura” – Minha namorada.

“Minha Nega” - Minha namorada.

“Bafá” – Ficar com alguma garota. -> "Vou bafar aquela minina". / Ou no sentido de roubar. -> "O ladrão bafô a carteira do véinho".

“Fulano tá mordenu Fulana” – Fulano está ficando com fulana.

“Torá / Cumê” – Fazer sexo com uma garota.

“Diga a ele qui mandei um Xêro” – Mande lembrança para ele.

“Pode metê mão” – Pode pegar amigo.

“Lata / lataria” – Cabeça.

“Búti / Pizânti” – Tênis.

“Quépi” – Boné

“Batidão” – Corrente de prata grossa, que chama atenção.

“Camêlo” – Bicicleta.

“Pacapim” – Papacapim (pássaro que é comum a criação caseira.)

“Viviti” – O canto mais valorizado desse pássaro.

“Paçuprêtu” – Pássaro Preto.

“Na maciota” – Devagar.

“Quiabá” – Fingir que está trabalhando.

“Iscaldá” – Dedurar, contar segredo.

“Lugá de chorá é nu pé du cabôcu” – Não quero escutar suas lamentações.

“Sai daí rapaz” – Não falo isso, de jeito nenhum.

“Limá / Iscorá” – Excluir alguém do grupo.

“Iscrôtu” – Pessoa sem escrúpulos.

“Lhi peguei de jeito” – Não errei no que fiz.

“Viu você?!” – Eu te avisei!

“Fudeu a Bahia” – Deu tudo errado!

“Quiviagi” – Que coisa não!

“Urubívis” – Urubu. Toda palavra que termina eu “U”, na pronúncia é trocada pela terminação “ÍVIS”. Para evitar rimas maldosas.

"Tomô um bôlo" - Pessoa esperada não foi ao encontro marcado.

"Tá gastano é!?" - Tá zoando comigo.

"Tomô um chá de cadeira" - Esperou por muito tempo.

"Num tô nem azul" - Não está nem ai para a situação.

"Das antiga..." - Uma coisa que lembra um acontecimento passado que foi importante. "O vêi, cê lembra de quando agente jogava bola no corre-faca? Das antiga..."

"Vai chorar, é?" - quando alguém fica cheio de explicações sobre alguma coisa que aconteceu. ex. time do Bahia perde e o torcedor fala que o time perdeu porque estava sem os titulares e o que o juiz roubou. quem está ouvindo essa choradeira fala . "vai chorar, é?"

"Que lombra é essa!?" - Que conversa é essa!?

Da redação cm Desciclopedia.org

Leia também:
Metas do nordestino para o Ano Novo >>>

Nenhum comentário: