domingo, 7 de junho de 2020

"Quem não quer ser criticado, quem não quer ser satirizado, fique em casa"


"Nos relatórios produzidos anualmente pela FENAJ com dados fornecidos pelos Sindicatos de Jornalistas, a motivação política e a ação de agentes do estado lideram o ranking de agressões e perseguições a jornalistas. Mais recentemente, a crescente violência contra profissionais de comunicação ganhou contornos bárbaros com os assassinatos do jornalista Evany José Metzker, em Minas Gerais, e do radialista Djalma Santos da Conceição, na Bahia." (Fenaj - Federação Nacional dos Jornalistas em 2015)


Leia também:
Dia da Liberdade de imprensa é dia de luta dos jornalistas e da sociedade >>> 

Nenhum comentário: