sexta-feira, 22 de março de 2019

Comentário do dia – 22/03/19 - II

Com 4 décadas, esquema de Temer é mais velho que Marcela

No começo dos anos oitenta, Michel Temer era recém-filiado ao MDB. Em 1983 – o mesmo ano em que nasceu a sua atual esposa, Marcela – ele se tornou procurador-geral do estado de São Paulo, o primeiro passo de relevo na sua carreira política. Desde então, passou pela Assembleia Constituinte e pela presidência da Câmara dos Deputados, do seu partido e da República. E, durante todas essas quatro décadas, foi líder de uma organização criminosa responsável por movimentar R$ 1,8 bilhão provenientes de órgãos públicos.

Essa é, ao menos, a acusação do Ministério Público Federal para pedir a prisão de Temer – o ex-presidente está desde ontem (21) à noite encarcerado na Superintendência da Polícia Federal, no Rio de Janeiro. Foram presos também um seu amigo de longa data, o coronel João Baptista Lima Filho, e o ex-ministro Moreira Franco (MDB), sogro de Rodrigo Maia (DEM) e, até ontem, o único ex-governador eleito do Rio de Janeiro vivo que ainda não tinha passagem pela prisão.
 (Felipe S. Koller na Gazeta do Povo)

Nenhum comentário: