terça-feira, 7 de agosto de 2018

Vice de Bolsonaro tem os mesmos princípios que o (será?) "patrão"

O General Antonio Hamilton Mourão (PRTB) disse nesta segunda que "o país herdou indolência do índio e malandragem do negro"

"O general fez a declaração ao participar, em Caxias do Sul, do primeiro evento público após ser anunciado na chapa presidencial."

Portanto fica assim: Bolsonaro se mostra racista, homofóbico, machista e considera a mulher ser inferior profissionalmente e o pupilo nos chama, por tabela, posto que a grande maioria dos brasileiros são descendentes de negros e índios, de preguiçosos e malandros.

"Mourão estava apresentando as condições de subdesenvolvimento e conflitos políticos e sociais da América Latina, que chamou de “condomínio de países periféricos”. Ao mencionar a “malandragem” dos africanos, desculpou-se com o vereador negro Edson da Rosa (MDB), que estava na mesa de autoridades."
Os detalhes é que ele (o general), se diz índio e filho de amazonense e "em pronunciamento público em loja maçônica Grande Oriente em setembro de 2017, no Distrito Federal, afirmou que entre os deveres do Exército Brasileiro está a garantia do funcionamento das instituições e da lei e da ordem, e que se o judiciário não fosse capaz de sanar a política existente no país isso seria imposto pelo exército por meio de uma intervenção militar, que na visão dele estaria prevista na Constituição Federal de 1988" e agora "afirmou ser favorável à democracia e voltou a dizer que “intervenção militar não é varinha mágica”.

Nenhum comentário: