sábado, 26 de maio de 2018

Dracena se manifesta ‘pró-greve’


O Jogador Edu Dracena também pede “bom-senso” se jogo for adiado

 

Os protestos pelo Brasil e a greve dos caminhoneiros no país, que fizeram Sport solicitar o adiamento da partida contra o Palmeiras, marcada para este sábado, às 19h (de Brasília), no Allianz Parque, são compreensíveis, na opinião de Edu Dracena. Em entrevista coletiva na Academia de Futebol, o zagueiro afirmou que vai entender se o pedido do Leão for acatado.
“Temos de ter o bom senso de entender a dificuldade que estamos tendo não só em combustível, mas em outros aspectos. O que decidirem acho que não vai ter problema nenhum. Sabemos das dificuldades que eles (Sport) estão enfrentando. Se fosse o contrário, teríamos a mesma dificuldade”, disse o experiente defensor.
Apesar dos problemas, o zagueiro de 37 anos não deixou o bom-humor de lado na chegada à sala de imprensa. Ouvindo diversas buzinas do lado de fora da Academia, um jornalista brincou: “Carreata vindo de Dracena (cidade no interior de São Paulo)”, ao que Edu respondeu com risos: “Vem de longe então”.
O semblante de Dracena mudou apenas após o final da entrevista coletiva, quando parou alguns minutos para conversar com os repórteres sobre a situação política no país. Fungindo do comum, o zagueiro não teve medo de se posicionar: “Não me afetou ainda (a crise de abastecimento), mas os protestos mostram que temos que nos unir. Ninguém gostaria de estar passando por uma situação como essa, mas às vezes é inevitável, pela situação que a gente vive hoje no Brasil”.
Na noite desta quinta-feira, o governo federal anunciou um acordo com os caminhoneiros para suspender os protestos por 15 dias. Ainda assim, a greve segue nesta sexta e já completa seu quinto dia consecutivo.
O aeroporto de Recife está sem combustível, mas o Sport deve conseguir chegar em São Paulo na noite desta sexta-feira. Isso não significa, porém, que a situação ficará tranquila. O prefeito da capital paulista, Bruno Covas, declarou estado de emergência, o que pode evoluir para estado de calamidade pública e gerar feriados municipais. Alimentos e gás já começaram a ser racionados e até a coleta de lixo está suspensa na maior cidade do país.
Da redação com Gazeta esportiva e ESPN

Nenhum comentário: